Páginas

30/11/2010

Responsabilidade Social Empresarial – Como implementar na empresa

No post anterior sobre este mesmo assunto, com data de 15/09/2010, foi brevemente apresentando o conceito de Responsabilidade Social Empresarial – RSE, onde a idéia básica é de que as empresas deveriam incorporar a dimensão socioambiental no processo de gestão, identificando as partes diretamente e indiretamente envolvidas com a empresa, para então se conhecer suas necessidades e desejos, os quais deveriam ser considerados no processo de desenvolvimento de uma política de responsabilidade social da empresa em questão. Ou seja, o que se espera é que as empresas tenham uma atitude mais ampla com a comunidade, não se restringindo apenas ao cumprimento de leis, geração de lucro, trabalho e renda, mas sim atuando de maneira ética e se comprometendo voluntariamente com projetos de interesse social.
Pois bem, sobre este assunto, perguntou um colega meu após ter lido o post: “Mas como implementar  ou ter a RSE na empresa?” Minha resposta: “Veja bem... Depende!!!” E minha resposta não se tratava de uma brincadeira, pois a forma de implementação da RSE numa empresa, realmente depende de uma série de fatores. Para entender melhor, vamos rever mais alguns conceitos sobre RSE discutidos no post anterior, como também verificar a definição dada pelo Instituto Ethos sobre a Responsabilidade Social Empresarial. Segundo o Instituto Ethos, o qual é referência no Brasil para este assunto, Responsabilidade Social Empresarial é a forma de gestão que se define pela relação ética e transparente da empresa com todos os públicos com os quais ela se relaciona e pelo estabelecimento de metas empresariais que impulsionem o desenvolvimento sustentável da sociedade, preservando recursos ambientais e culturais para as gerações futuras, respeitando a diversidade e promovendo a redução das desigualdades sociais.
Como se pode observar pela definição acima, dentre outras questões, a RSE tem o intuito de impulsionar o desenvolvimento sustentável. Sem se alongar demais no post atual informando teorias e explicando outras referências que serão aqui citadas, vou diretamente me referir ao conceito de Desenvolvimento Sustentável que foi divulgado pelas Nações Unidas em 1987, através do relatório produzido pela Comissão Brundtland, cujo título era - Nosso futuro comumOur common future.
Segundo este relatório, o “desenvolvimento sustentável é aquele que atende às necessidades do presente sem comprometer a possibilidade de as gerações futuras atenderem suas próprias necessidades”.
Se considerarmos as análises mundiais que foram posteriormente feitas (e com apoio da ONU) em cima deste relatório, que na verdade apresenta uma declaração muito vaga sobre sustentabilidade, chegaremos aos três grandes desafios para se atingir o chamado desenvolvimento sustentável. São eles:
  • Os dois primeiros – garantir a disponibilidade de recursos naturais e não jogar sobre a biosfera mais resíduos e poluição do que ela possa absorver – são de natureza ambiental e caracterizam a capacidade de suporte do planeta;
  • O terceiro é o desafio social – reduzir a pobreza em nível mundial.
Portanto, a resposta que deveria dar ao meu colega, quando me indagou sobre como ter implementado em sua empresa a RSE, eu poderia dizer a ele: “Através da implementação de práticas e ações que estejam alinhadas e em concordância com o desenvolvimento sustentável e que auxiliem na superação dos seus três grandes desafios”.
Evidentemente, a minha resposta também foi muito vaga. Mas a verdade é que, como já mencionado no post anterior, existem algumas iniciativas já bem conhecidas e muitos eficientes que as empresas poderiam optar por adotar. É claro que existem outras, mas estas dariam uma boa base à empresa, viabilizando que ele almeje e alcance resultados ainda mais expressivos com a evolução de suas práticas de responsabilidade socioambiental. Repassando algumas delas, temos:
  • NBR ISO 14001 – Sistemas de Gestão Ambiental
  • OHSAS 18001 – Sistemas de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional
  • SA 8000 – Norma de Responsabilidade Social
  • AA 1000 – AccountAbility 1000
  • NBR 16001 – Norma Brasileira com Requisitos para um Sistema de gestão da Responsabilidade Social
  • ISO 26000 – Norma Internacional de Responsabilidade Social
  • Indicadores Ethos
  • GRI – Global Reporting Initiative
Em próximos posts, vamos tentar abordar com mais detalhes estas opções, definir por quais delas optar e como implementá-las nas empresas.

Um comentário:

  1. Na minha opinião a Responsabilidade Social Empresarial precisa sair do âmbito da empresa e envolver a comunidade, trabalhar no entorno com atividades recreativas e educativas de forma transparente e participativa.
    Esse processo serve para conhecer os meios de produção da empresa, entender a geração de resíduos, trabalhar na mudança de hábitos, evitar desperdícios, praticas para reutilizar, reciclar, etc..
    Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir